Sobre os músculos

Quando você ouve a palavra ” músculo ” o que tem vem à cabeça?  Um rapaz musculoso mostrando o bíceps?

Sim, você acertou. O bíceps é um dos músculos do braço e os homens sarados adoram mostrar. Esse é um tipo de músculo que estamos acostumados a ver no nosso dia a dia, e por isso é facil de entender. Se eu pedir pra alguém dobrar o braço provavelmente a pessoa vai entender o que eu quero e vai fazer o movimento solicitado.

 

Semana passada vimos que exitem diversos músculos no períneo. E se eu te falar, contraia o períneo seria um movimento possível de fazer?

A resposta é SIM.

 

Isso porque o períneo é formado por músculos do mesmo tipo do bíceps, denominados músculos estriados esqueléticos. O que caracteriza esse tipo de músculo é a nossa possibilidade de contração voluntária, ou seja, nós temos a capacidade de contrair e relaxar esses músculos quando quisermos. No nosso dia a dia nós contraimos e relaxamos os músculos do períneo, voluntariamente. Acontece que nem percebemos que estamos realizando esses movimentos, pois de tanto fazer ficaram automáticos. Vamos falar sobre isso mais pra frente.  

Além dos músculos estriados esqueléticos, existem mais dois tipos de músculo:

* Músculo estriado cardíaco: de contração involuntária, ou seja, sem nosso controle voluntário.

O coração é reponsável por bombear o sangue para o nosso corpo.

 

 

 

 

* Músculo liso: também de contração involuntária. Presente no sistema digestivo, na bexiga, nos vasos sanguíneos, no sistema respiratória etc. Falaremos de músculos lisos quando formos descrever a fisiologia da micção (ato de urinar) e da evacuação em posts posteriores.

Agora você já sabe que o períneo é formado por músculos de contração voluntária, ou seja, você tem controle sobre eles. Sabe também a sua localização e suas funções (nas publicações anteriores). Proponho que essa semana você preste atenção e tente descobrir em que momentos está contraindo e quando relaxa essa musculatura.

Até semana que vem.

Músculos do períneo

Aprendemos semana passada que o períneo, ou assoalho pélvico, é formado por um conjunto de músculos. Hoje vamos visualizar melhor como são esses músculos. Não vou me prender ao nome de todos eles, mas na localização para relacionar com suas funções.

Homens e mulheres possuem períneo, ao contrário do que muita gente imagina. Isso mesmo, homem também tem períneo. No entanto, algumas disfunções como a incontinência urinária por exemplo são muito mais comuns nas mulheres, sendo assim o tema mais abordado nessa população.  Abaixo veremos a anatomia muscular nos dois sexos.

Existe uma camada mais superficial e uma camada profunda de músculos perineais.

A ilustração acima mostra a camada profunda. Não se preocupe com os nomes dos músculos.

Observe algumas coisas. Existe músculo circundando o reto e indo lá pra frente. Peceba um ossinho pontudo na região posterior – é o cóccix. Tem músculos inseridos alí. Será que uma fratura de cóccix pode alterar o funcionamento desses músculos? Isso é assunto pra mais tarde, mas já comecem a pensar a respeito. Veja onde está a uretra. Tem músculo ali em volta.

Essa é a camada mais superficial. Observe que existe músculo em volta do ânus – o esfíncter anal externo, bastante importante na evacuação e na continência fecal.

Em volta da vagina, no desenho da mulher, tem o bulbocavernoso. Perceba que ele também existe no homem, mas com uma disposição diferente. Este músculo está relacionado com a função sexual.

Nesta figura temos uma outra visão da região pélvica feminina. Localize primeiro a bexiga (na frente), o útero (no meio) e o intestino (atrás). Veja que da bexiga sai a uretra, que se comunica com o meio exterior – é por aí que fazemos xixi. O importante aqui é mostrar a vocês o esfíncter da uretra, circulado em vermelho. Este é um músculo importante durante a micção (ato de urinar)  e para a continência urinária.

Assim como no sexo feminino os homens também possuem o músculo esfíncter da uretra, com as mesmas funções da mulher – micção e continência urinária. É  muito raro acontecer incontinência urinária masculina sem alguma doença neurológica ou cirurgia. No entanto é bastante comum após cirurgia de próstata nos primeiros meses, podendo se manter em alguns casos. Vamos abordar o tema “incontinência urinária” mais pra frente e separo um post pra falar da masculina.

Você já aprendeu bastante até aqui. Já vimos a anatomia externa, descobrimos que períneo é um conjunto de músculos e visualizamos como eles são, relacionando um pouco com suas funções.

Mas se são músculos será que eu tenho controle sobre eles? Isso é assunto pra um próximo encontro. Comecem a pensar a respeito.

Boa semana a todos.

Mas afinal, o que é períneo?

Você já ouviu falar em períneo?

O períneo é também chamado de assoalho pélvico. Vamos pensar um pouquinho nessa nomenclatura. Assoalho faz vocês imaginarem o que? O piso de nossas casas? Algo que está abaixo de nós, dando sustentanção? Ok. Vamos ver por essa lógica pra começar a entender do que se trata. “Assoalho pélvico”: ASSOALHO seria então algo que está embaixo e PÉLVICO tem relação com pelve.

Muito bem. Vamos agora pensar na pelve.

Aqui está uma ilustração da pelve humana. Ela é formada pelos ossos do quadril (ílio, ísquio e púbis), pelo sacro e pelo cóccix. Se você nunca ouviu falar nesses nomes não se preocupe. O importante aqui é tentar entender sua relação com o períneo. Perceba que existe uma cavidade nessa região.

Essa cavidade é fechada por um conjunto de músculos, o que veremos abaixo.

 Aqui podemos ter uma boa visão de como são esses músculos. Existe uma camada mais superficial e uma camada mais profunda, que fecham a cavidade pélvica por baixo, dando sustentação ao que está em cima, como se fosse um assoalho. É o assoalho pélvico, ou períneo, que está relacionado com a sustentação das estruturas pélvicas, com a função sexual, com a continência fecal, com a controle urinário e com o trabalho de parto.

Em uma outra perspectiva, neste desenho podemos visualizar a bexiga, o útero e o intestino – todos na cor laranja. Em vermelho, como se estivesse fechando por baixo, tem a musculatura do assoalho pélvico.

.

Era isso que vocês imaginavam? Vou falar bastante sobre períneo ainda. Imagino que à primeira vista talvez não seja muito fácil de entender e claro que devem estar surgindo algumas dúvidas. Semana que vem escreverei mais sobre anatomia e aos poucos vou comentar sobre suas funções. Até lá.

Boa semana a todos.

Um pouco de anatomia

Semana passada propus um exercício de descoberta, de auto-conhecimento.

Hora de começar a entender como seu corpo funciona.

O primeiro passo, abordado aqui semana passada, foi imaginar como você seria por baixo.

Agora é momento de se olhar.

Momento de se despir de todos os bloqueios e tabus.

Abra sua mente e se permita esse novo passo.

Você já foi alguma vez fazer exame de urina  e quando colocou o potinho lá embaixo, bem embaixo, acabou fazendo xixi na mão? Acontece. Por onde será que sai o xixi? E a menstrução? E as relações sexuais, como acontecem?

Para entender o posicionamento da uretra, da vagina e do ânus vamos primeiro ver a localização da bexiga, do útero do intestino.

   Nessa foto conseguimos ver que a bexiga (em amarelo) está localizada em frente  ao útero, que por sua vez está localizado em frente ao intestino.

   A urina acumulada na bexiga é excretada através da uretra quando urinamos.  Preste atenção na sua localização. Por isso o potinho de urina tem que ser colocado mais à frente e não bem lá embaixo.

   Lá embaixo, posteriormente à uretra, tem a saída da vagina (é por aqui que sai a menstruação e que acontecem as relações sexuais vaginais).

   Essa estrutura atrás do útero é o intestino, que termina na saída do ânus.

Esta é uma visão da mulher por baixo. Vamos relacionar com o desenho acima.

       Perceba onde está o clitoris, bem à frente.

   Veja a localização da uretra – local de saída da urina.

   Localize a  entrada da vagina – local das relações sexuais vaginais e de saída da  menstruação.

E bem posteriormente visualize o ânus – local de saída das fezes.

   Era assim que você imaginava?

Agora que você sabe  como é o próximo passo é se olhar. Tente localizar no seu corpo o que aprendeu hoje. Utilize espelhos se necessário.Respeite seu tempo, mas permita-se esta descoberta.

E caso se sinta segura, palpe-se.

Boa descoberta.

Até semana que vem.

A descoberta

“Que diferença da mulher o homem tem?
Espera aí que eu vou dizer, meu
bem
É que o homem tem cabelo no peito
Tem o queixo cabeludo
E a mulher
não tem” – Gal Costa

Todo mundo sabe que o corpo humano masculino difere do feminino. Desde crianças chamamos nossos coleguinhas de meninos e nossas coleguinhas de meninas. Mas quando será que nos descobrimos anatomicamente, principalmente nossa região genital, e entendemos essa diferença?  Sempre lembro de uma cena do filme “Um tira no jardim de infância” em que a criancinha fala pro professor (no caso, um policial disfarçado) que “meninos tem pênis e meninas tem vagina” e ele fica sem reação. Acho muito interessante, pois estamos condicionados a acreditar que crianças não sabem essas coisas. Mas e adultos, sabem? Aí acho que mora outra diferença entre homens e mulheres, uma questão de tabu. Creio que o homem tenha mais “liberdade” de se conhecer, de se olhar e se tocar. A mulher, por questões morais ou religiosas, geralmente demora mais pra explorar seu corpo, se é que o faz.

Antes de falar em períneo vamos falar um pouco de anatomia genital feminina. Quantas de nós já paramos pra olhar lá embaixo? Será que todas sabem como realmente é?

Vamos fazer um teste? Tenho uma proposta a vocês. Feche os olhos e tente visualizar como é sua região genital, como se você estivesse se vendo por baixo. Não se preocupe se não souber, você não está sozinha. Eu fui descobrir somente estudando anatomia na faculdade. Isso não é vergonha pra ninguém e é muito mais comum do que você imagina. Mas acho que é um teste importante pra você mesma, pois o primeiro passo pra se conhecer é constatar que talvez você se desconheça. O importante é estar aberta à essa descoberta.

Boa semana a todas.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.